Translate

sábado, 23 de maio de 2009

De vez em quando, o coração escreve


Quando você sozinha,com 2 filhos pequenos,com 2 turnos de trabalho, o profissional e o doméstico, exercendo múltiplas funções,a sua vida é um "game" recheado de plins... plins.
Tudo aconteceu quando meus filhos Thiago e Matheus, estavam em torno de11 e 9 anos. Eles sempre estudaram na mesma escola, sempre no mesmo horário, até que ...
Um dia, a direção da escola, por motivos técnicos-adminstrativos, resolveu separar a turma da 4série para o período da tarde,pronto o problema foi criado, e sobrou para quem?
O Thiago, meu filho mais velho ficou no horário da manhã, isto significa das 7às 12hs(ele estava cursando a 6ªsérie) e o Matheus(o caçula) no horário da tarde, das 13 às 17hs.Então, minha cabeça de mãe, já recheada de ocupações, compromissos, afazeres, etc...encontrou uma solução, vejamos:Eu disse para o meu filho mais velho:
-Thiago, você saí da escola, vem direto para casa, chegará exatamente no horário, que seu irmão deverá estar na porta do nosso prédio, esperando o ônibus escolar.Fica com ele, quando o ônibus chegar, ele entra no ônibus, então você entra para nosso apartamento.Assim, fico tranquila, pois o Matheus foi para escola e você já entrou.Como eu fazia diáriamente às 12.45hs ligava para casa, para saber se os dois estavam bem, ...e problema resolvido.
Então falei para o Matheus:
-Filho, não fique sózinho na porta do prédio, espera o seu irmão chegar, ok?
Ok???!! sim foi assim que pensei, na época e durante anos.Pois, descobri recentemente, que o combinado não foi rigorosamente cumprido.
O Thiago chegava na porta do prédio, o Matheus já estava lá esperando(indevidamente). O Thiago entrava, deixava o irmão sózinho.
Eu disse, como assim, e daí ?, como você sabia se deu tudo certo, se seu irmão entrou mesmo no ônibus?
- Eu combinei com ele disse o Thiago , quando o ônibus chegasse, ele tocasse o interfone me avisando.
-Tá, e como você tinha certeza que ele estava indo mesmo para o ônibus?, perguntei.
- Eu escutava o ronco do motor do ônibus pelo interfone, respondeu o Thiago.( nesse momento, perdi a respiração)
-Você acha que eu iria ficar com ele , esperando,morrendo de sono e com fome? , ele que ficasse sózinho.
-AFH!!!!! fiquei sem voz!
Simples assim? Agora, vocês podem imaginar como ficou meu pobre coração, quando ouviu a nova versão , depois de muitos anos, achando que.... "missão de mãe cumprida".
Game over!

4 comentários:

  1. pois é Mércia, a gente passa por cada uma com filhos pequenos, quando me lembro da minha vida com 4 crianças e tendo que trabalhar das 7 à 7, parece que nem fui eu, vej como um filminho passando... credo! como fui capaz!

    vencemos o jogo!!!!

    adorei o coração escrevendo

    beijo
    Ju

    ResponderExcluir
  2. Adorei seu relato, Mercia.
    Fico imaginando quanta coisa ignoramos.....rs
    Também penso que eram bons meninos, caso contrário, notícias desagradáveis , que não tardam, tinham chegado....rs.
    cumprida? missão de mãe nunca acaba...rs
    Esse game só tem fases, nunca acaba....
    Pelo que conta dos meninos vc joga muito bem

    ResponderExcluir
  3. Mercia querida de vez em quando voltam às nossas lembranças esses tempos enlouquecidos, mas deliciosos. Adorei ler esse pedacinho da sua história.
    Beijo grande

    ResponderExcluir
  4. Tá vendo? eu já era independente desde aquela época..

    ResponderExcluir